top of page

Luis Vagner

Atualizado: 24 de jul. de 2023


Luis Vagner Dutra Lopes – Luis Vagner, o Guitarreiro – , nasceu na cidade de Bagé (A Rainha da Fronteira), no dia 20 de abril de 1948, e veio a falecer no dia 9 de maio de 2021 em Itanhaém, São Paulo. Foi músico e compositor de grande sucesso no país. A carreira de Luis Vagner foi marcada pela sua versatilidade musical, começando com o rock soul, passando pelo samba rock, em que fez parcerias com Bedeu, Bebeto e Jorge Ben Jor, chegando ao reggae.


O pai e o avô do Guitarreiro eram músicos. O pai, violonista, resolveu homenagear o compositor alemão Wagner e batizou o filho: Luis Vagner Dutra Lopes. Jovem, começou a “correr mundo”, indo para Dom Pedrito, passando por Santa Maria, onde conheceu Cauby Peixoto e Lupicínio Rodrigues, a quem viria acompanhar como músico nos anos de 1960. Foi para Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro, onde morou no Beco da Fossa, famoso reduto de músicos iniciantes como Paulinho da Viola e Caetano Veloso, período em que se tornou músico de estúdio. Depois, morou em Vaux sur Seinne (França), retornando a São Paulo em 1994. Em 2013, voltou a Porto Alegre para residir no bairro do Partenon e, em 2020, mudou-se para o litoral paulista de Itanhaém.


Sua carreira começou aos 14 anos, quando já se apresentava nos programas gaúchos de TV com a banda The Jetsons. Logo depois, junto com Anyres Rodrigues, Franco Scornavacca e Edson Aymay, formou Os Brasas, um dos grandes nomes da Jovem Guarda, lançando hits nacionais com o balanço do seu grupo e da sua guitarra.

Mas foi no samba rock que Luis Vagner imortalizou o seu nome ao lado de figuras como Bebeto, Jorge Ben Jor, Bedeu e Grupo Pau Brasil. Emplacou grandes sucessos como: “Saudades de Jackson do Pandeiro”, “Coisa Boa”, “Segura a Nega” entre outras.


Uma curiosidade ronda o apelido Guitarreiro que acompanharia Luis Vagner. Em uma versão da história, teria sido Jorge Ben Jor o autor, mas o mais provável é que foi o grande amigo e músico de Tim Maia, o cantor Fábio, que o teria batizado. A consideração de Jorge por Luis Vagner era tanta, que compôs em sua homenagem a música Luis Vagner Guitarreiro, que se encontra no álbum Bem Vindo Amizade, de 1981.


Entre as curiosidades que cercam o seu nome está o fato de ser considerado um dos precursores do reggae no Brasil ao lado de Gilberto Gil. Tocou com músicos consagrados do cenário nacional e internacional como Herbie Hancock, Wayne Shorter, The Wailers, Lupicínio Rodrigues, Jamelão, Zé Ketti, Nelson Gonçalves, Bibi Ferreira e outros.


Ao todo, foram dez álbuns de estúdio, um ao vivo, além de participações em produções de artistas como Os Diagonais, Lady Zu, Jorge Ben Jor, Bedeu, Paulo Diniz, Eliana Pittman, Tom Zé entre outros. As músicas de Luis Vagner revelavam um pouco de sua personalidade. Conforme Daniel Sanes (2021):


Algumas letras passam um sentimento de inadequação, de necessidade de afirmação no cenário musical. Ao mesmo tempo, soam como uma declaração de princípios, e demonstram o orgulho de Vagner em relação a suas raízes negras e brasileiras, algo que se tornaria uma constante em seu trabalho.


Em Porto Alegre, Luis Vagner viveu no bairro do Partenon, localizado na zona leste da cidade. Foi imortalizado na letra “Lá no Partenon”. Na composição, Guitarrero nos apresenta em forma de versos aspectos que marcam o bairro, como as tendências e estilos musicais que a rapaziada curtia e a paisagem do lugar, assim como, o cotidiano do espaço.


Luis Vagner Dutra Lopes produziu o seu último álbum Música Planetária Brasileira, que contou com lançamento póstumo. O Guitarreiro teve uma relação muito profunda com sua parceira de sempre, a música. A importância de Luis Vagner para o cenário da música afro-gaúcha é imensurável, uma vez que influenciou e continua influenciando músicos, como Bedeu e Ultramen. Nos deixando um legado de leveza e amor à vida através de suas composições, Luis Vagner era adepto do budismo Nishiren Daishonin, e sempre proferia uma prece Nam myoho rengue kyo.



Referências


SANES, Daniel. O disco que consagrou Luis Vagner como protagonista do samba-rock. In: Nonada. [S. l.], 23 set. 2021. Disponível em: https://www.nonada.com.br/2021/09/o-disco-que-consagrou-luis-vagner-como-protagonista-do-samba-rock. Acesso em: 28 abr. 2023.


LUIS Vagner. In: WIKIPEDIA: the free encyclopedia. [San Francisco, CA: Wikimedia Foundation, 2022]. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Vagner. Acesso em: 28 abr. 2023.


LUIS Vagner. In: DICIONÁRIO Cravo Albin Da Música Popular Brasileira. [S. l.]: Agência OD, 2021. Disponível em: https://dicionariompb.com.br/artista/luis-vagner. Acesso em: 28 abr. 2023.


DEFFERRARI, Edu. Em memória do grande Guitarreiro: músicos lembram a obra e ressaltam legado de Luis Vagner. In: GZH. Porto Alegre, 13 maio 2021. https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/noticia/2021/05/em-memoria-do-grande-guitarreiro-musicos-lembram-a-obra-e-ressaltam-legado-de-luis-vagner-ckon8g0xj006f018mmtfxj6s1.html. Acesso em: 28 abr. 2023.

35 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 comentario

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
Invitado
21 ago 2023
Obtuvo 5 de 5 estrellas.

Ótimo!

Me gusta
bottom of page